segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Descobrindo Marialva...


Como ficou prometido, vamos iniciar a nossa viagem, com destino a Marialva, uma Aldeia Histórica bem guardada no coração da região da Mêda, como um dos tesouros mais preciosos da região.


Tendo como ponto de partida a cidade de Lisboa, temos duas alternativas no trajecto a suguir:

1) Auto-estrada A1 (Lisboa-Coimbra); IP3 (Coimbra-Guarda) saída em Celorico da Beira para apanhar a E.N. 102/IP2 (direcção a Trancoso- Mêda); saída para Marialva pela E.N. 324.


2) Auto-estrada A1 até ligação da A23 ( direcção Beira interior/Guarda); apanhar a A25 (direcção a Viseu-Aveiro), saída em Celorico da Beira, que segue pela E.N.102/IP2 ( direcção a Trancoso-Mêda) saída para Marialva pela EN 324.

Informação a ter em conta:
- a segunda opção é mais económica (o acesso A23 é gratuito) :
- a duração dos percursos propostos têm o mesmo tempo aproximado: 4 horas ( respeitando a velocidade permitida)
- para planear a sua viagem com mais pormenores, consulte : http://www.viamichelin.fr/ ;

Ao longo dessa longa viagem , podemos aproveitar para visionar no mapa a localização de Marialva e da cidade de Mêda. Ambas localizam-se no norte de Portugal, a 70 km da cidade da Guarda , na zona de transição entre o Planalto Beirão e o Alto Douro. A cidade de Mêda é a sede de concelho, do qual faz parte Marialva, entre as restantes 15 freguesias, perfazendo uma área de 296 Km2. Como vizinhos tem os concelhos de Pinhel, Penedono, Trancoso e Vila Nova de Foz Côa.

Se pretende visitar esta região nesta época do ano ( Fevereiro), vai encontrar um inverno um pouco rigoroso, com a temperatura média de 5º graus c. , sendo por isso habitual a geada, chuva e por vezes neve. Enquanto que o Verão é seco e muito quente, com a temperatura média de 20º c.

Um dos pontos fortes e motivo de grande procura, por parte dos turistas, são os vinhos produzidos pela Adega Cooperativa de Mêda, pelo facto de o concelho fazer parte da Região demarcada do Douro, dos quais destacam-se os de Longroiva, de Fontelonga e do Poço-do-Canto.

O outro ponto de atracção são as Termas de Longroiva, cuja água mineral natural apresenta propriedades indicadas para tratamento de problemas reumáticos e respiratórios.

O concelho é muito rico em património histórico, recheado de grande História e de pequenas histórias, as quais fazem parte da cultura e identidade dos medenses. Património esse que tenho orgulho e farei gosto em partilhá-lo convosco, começando com o seu maior tesouro:



Marialva
Marialva é uma terra cheia de memórias. A prova disso é o seu próprio nome.

Começou por chamar-se de AVAROR ( "da alta colina"), com a chegada dos primeiros fundadores - Túndulos- no séc. VI a.c , onde ergueram o primeiro castro dos aravos, ainda antes da presença dos romanos.



Com o domínio romano, a povoação passou a denominar-se de "CIVITAS ARAVORUM"(cidade dos aravos). No tempo de Adriano e de Trajano recontruiram o castelo, fizeram estradas e a "Naumaquia", onde tinham os banhos públicos.



No tempo das invasões bárbaras, instalaram-se aí os visigodos, que passaram a chamá-la de "Monte de S.Justo ".



Segue-se o domínio dos mouros, que a batizaram de MALVA e deixaram várias histórias de encantamento.



Com a chegada do tempo da reconquista, D. Fernando Magno de Leão chamou-a, então, Marialva em 1063.



A partir daqui Marialva torna-se num dos pontos estratégicos de defesa do reinado de Portugal, durante a reconquista cristã.

Gostou de saber um pouco sobre a região?
Na próxima semana convido-o(a) a continuar esta viagem experimentando os sabores da região.

2 comentários:

  1. Luís Alberto Almeida1 de março de 2009 às 00:18

    Esqueceram-se de citar o nome do fidalgo que foi o 1º Marquês de Marialva,herói das guerras da Restauração de seu nome D.António Luís de Menezes.

    ResponderEliminar
  2. Luís Almeida:
    Fico contente pelo facto deste blog estar a despertar a curiosidade de pessoas que já conhecem, e muito bem, a História da Aldeia de Marialva.

    De facto ainda não foi referida essa figura tão emblemática, que foi o primeiro Marquês de Marialva,mas já estava prometido (há quinze dias atrás) falar sobre ele, entre outras figuras importantes de Marialva,marcada para próxima "viagem" ,que é já amanhã, segunda-feira.

    Aproveito a oportunidade para o desafiar, assim como aos outros leitores em contribuirem para o enriquecimento do conteúdo deste blog com o seu conhecimento. Um dos objectivos do blog é dar a conhecer a realidade, sob vários prismas,das Aldeias Históricas de Portugal.

    Convido-o a acompanhar essa viagem, todas as segundas-feiras,à mesma hora, no ponto de encontro habitual (este blog).

    Não perca!

    Um abraço, Susana

    ResponderEliminar